Por que visitar Lisboa?

e2-8-1504915

Sempre que pensamos em montar um roteiro de viagem, nos vem à mente vários e inéditos lugares a percorrer. Afinal, o mundo é absurdamente rico em culturas das mais diversas matizes. Daí sempre pensarmos em fazer um roteiro, no qual temos a possibilidade de conhecer ao máximo a cultura local e sairmos engrandecidos e felizes de termos aproveitado esses momentos de alegria e prazer.
Desta forma, quando você for montar seu próximo roteiro, não deixe de incluir nele Lisboa, uma cidade que irá lhe dar muita satisfação em explorar. Dedique-lhe um pouco mais de tempo. Você não se arrependerá. Há a proximidade da língua, o que ajuda muito, e por ser uma cidade com muitos atrativos, sempre se parte com vontade do retorno. Observe que Lisboa tem ligação aérea com as principais cidades européias, o que facilita suas chegadas e conexões.

LISBOA from RevistaSP on Vimeo.

É uma cidade muito florida, com muitas festas típicas no verão, cuja temperatura chega a aproximadamente 30 graus. O mês mais festivo é, como aqui no Brasil, o mês de junho, onde se festejam os santos padroeiros. Aliás, é uma tradição que veio de lá. No inverno, a temperatura é amena, sendo o mínimo em torno de 9 graus.

Visite seus museus (a maioria fecha às segundas-feiras, portanto, programe-se e não deixe de ver o Museu Nacional de Arte Antiga); suas igrejas antigas; seus monumentos; seus edifícios históricos; suas praças seculares (a maior delas é o Terreiro do Paço, palco da reconstrução da cidade pós Terremoto que quase a destruiu em 1755); suas vielas, e seus mirantes (não se pode perder o passeio pelo Elevador Santa Justa, donde se pode apreciar a Baixa – parte antiga de Lisboa -, projetado por uma português discípulo de Eiffel. É usado também para se acessar ao Convento do Carmo, situado numa posição privilegiada da cidade. Como que devastado no terremoto de 1755, restam só ruínas, muito belas de serem visitadas. É lá que está o núcleo do Museu Arqueológico do Carmo). Conhecer seus restaurantes tradicionais e sua vida noturna, muito agitada, é um programa imperdível.
Aqui, além da famosa culinária para se apreciar, pode-se fazê-lo à luz de velas e ao som do fado, uma trilha sonora repleta de melancolia. Afinal, estamos falando da terra de Fernando Pessoa e de Amália Rodrigues. E o que falar dos vinhos ? Difícil se decidir: vinho do Porto, da Madeira, ou os DOC portugueses, de uma região determinada, são todos reconhecidos mundialmente pela sua excelente qualidade. E o vinho verde? E os famosos pastéis de Belém, cuja receita é guardada a sete chaves, sendo muito apreciados com um belo café?
Não deixe de conhecer seus bairros típicos como Alfama e o Bairro Alto (onde se pode reservar momentos sublimes num belo jantar), Sintra, as praias de Cascais,…
Lisboa possui dois monumentos tombados pelo patrimônio histórico mundial, que são o Mosteiro dos Jerônimos (um grandioso monumento, onde se pode visitar a igreja de Santa Maria de Belém, como também os claustros do Mosteiro. Lá se encontram os restos mortais de Camões, Fernando Pessoa e demais personagens de escol) e a Torre de Belém, que servia de orientação para a entrada a Lisboa por mar, e de onde partiam as caravelas dos descobrimentos, possuindo elementos decorativos ligados às viagens dos navegantes.
Um outro monumento que chama a atenção por ter sido construído em forma de nau é o Padrão dos Descobrimentos, que traz à memória os personagens portugueses mais importantes para os descobrimentos.
Pode-se percorrer Lisboa de metrô (é uma rápida e fácil ligação aos pontos turísticos), de ônibus, de carro, a pé (uma forma de você poder fazer verdadeiros passeios contemplativos pelas ruas, vielas e praças antigas, saboreando o passado vivo no presente), e de elétrico (uma espécie de bondinho, a melhor forma de conhecer os bairros históricos). Um passeio lindo para se conhecer a cidade, e que não se pode deixar de fazê-lo? Pois pegue o Electrico 28, desça na Basílica da Estrela (há uma parada bem em frente), visite a basílica e, após, aproveite para degustar um delicioso cafézinho à vista do jardim da estrela.
Em um dos bairros mais típicos está o Castelo de São Jorge, situado numa das 7 colinas da cidade de Lisboa. É um dos pontos mais altos da cidade, donde se tem uma visão deslumbrante, sendo considerado o local da fundação da cidade.
Há, também, os Miradouros de Santa Catarina e de São Pedro de Alcântara e o Panteão Nacional, na zona de Santa Clara, onde se tem uma vista privilegiada da cidade.
Não deixe de reservar uma tarde para compras no bairro do Chiado, muito elegante.
E por falar em compras, não esqueça de visitar umas das mais famosas casas de vinhos de Portugal, aproveitando para adquirir um dos produtos mais famosos do mundo, nessas lojas que são como mercearias, com vinhos muito bem selecionados e com preços acessíveis a todos os bolsos, desde 5 euros até uma média de 40 euros. Faça, ao menos uma degustação. É uma experiência fantástica e divertida:
Garrafeira Nacional
Rua de Santa Justa, 18 – Lisboa
Mercearia Meio da Praça
Baixa/Chiado
Rua da Prata, 78 – Lisboa
Pérola das Gáveas
Rua das Gáveas, 44 – Lisboa
Coisas do Arco do Vinho
Centro Cultural de Belém – Belém
Charcutaria Moy
Rua D. Pedro, V, 111
Por ter uma localização estratégica, Lisboa foi por toda a história um importante entreposto comercial graças ao Rio Tejo, que oferecia parada às embarcações, com os grandes navegadores sempre presentes. Assim, não podemos deixar de citar os passeios de barco, que ligam as margens deste importante rio. São vários os passeios disponíveis. Um que é muito concorrido é o que nos leva a Belém, uma verdadeira lição da história dos descobrimentos. Outro passeio imperdível é ao Oceanário, um dos maiores da Europa, com uma riqueza indescritível de fauna e flora, localizado no Parque das Nações onde, aliás, são realizadas exposições e feiras das mais diversas o ano inteiro. Você pode aproveitar para dar uma volta de teleférico, onde se percorre toda a região do Parque, que fica à beira do rio Tejo.
Muito embora Lisboa sempre nos relembre momentos históricos, o presente se faz vivo nos bares e na vida noturna, como também na arquitetura e arte moderna. Uma visita imperdível é o Lisboa Story Centre, onde se pode conhecer todas as fases históricas de Lisboa, com a utilização de tecnologia multimidia, projeção de filmes, e atores ao vivo, o que torna o passeio inesquecível, principalmente quando se vivencia o terremoto que abalou a cidade, com consequências muito presentes até hoje. Não deixe de utilizar o audio guia.
Portugal também é muito conhecido pela riqueza de seus azulejos, finamente decorados, com sua utilização em paredes desde o século XVI. Aos apreciadores desse material, indicamos uma bela visita ao Museu Nacional do Azulejo, onde se aprecia a história da criação e utilização do azulejo em Portugal.
Passamos dias maravilhosos e inesquecíveis em Lisboa, e, nos despedimos, com um dos maiores poetas da Língua portuguesa, nascido em Coimbra (1524) e falecido em Lisboa (1580), Portugal, Luís Vaz de Camões, em “Mudam-se os tempos”:
“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem (se algum houve) as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*